OS 27 Animes da temporada de Abril – その1: Piores e Melhores

Você deve achar estranho o título, mesmo porque não sairam só 27 animes na temporada de abril, mas como postarei aqui a opinião sobre os animes que vi e que estou vendo,  dentre os que estreiaram em abril e, no caso do Charady, no último dia de março, então não teria como postar minha opinião sobre todos os animes desta temporada, logo, aí vai a minha opinião sobre todos os animes de abril que vi, lembrando que não estou contando nem ova’s nem filmes, mesmo assim garanto que 27 é um número considerável de séries.

Antes de começar queria pedir desculpas por não ter postado nada antes, como havia prometido, e por ter que dividir esse post em partes, mas garanto que até terça todas as partes serão postadas e que se eu não postei antes, foi devido ao problema da falta de tempo, problema pelo qual todo blogueiro, que não recebe por esta atividade,  tem, e se não teve ainda, terá no futuro.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa, para começar as três únicas séries que dropei, e dropei no 1º episódio. Aviso logo que haverá um pouco de spoiler (isso vale para todas as séries, não só para as que dropei), e que as séries que dropei não terão figuras inlustrativas pelo simples fato de ter deletado do pc o único episódio que tinha de cada uma destas séries, antes de armazenar sequer 1 frame.

Queen’s (Naked) Blade

Eu até esperava que surgisse um anime que superasse ikkitousen, mas nunca imaginei que tão cedo surgiria um anime que não só bateu as 3 temporadas de ikkitousen, como deixou para trás a primeira temporada (a segunda é um hentai) do anime do torneio que decidirá a mais forte entre as garçonetes, o Variable Geo, mas Queen’s Blade merece o verdadeiro título de Queen das séries de animes (que me perdoem o termo) vulgares.

Eu até entendo a nudez do Variable Geo, devido a estranheza e falta de narrativa deste título, pois faz esse anime ganhar um lado cômico, e mesmo dificíl, eu consigo entender o fan service exagerado (pra não dizer outra coisa) de Ikkitousen, que consegue se superar neste quesito a cada temporada, mas Queen’s Blade é Queen mesmo, não porque mostrou  mulheres nuas, nem porque  a principal se mijou duas vezes no 1º episódio, uma delas enquanto estava só de calcinha, nem porque esta  pecorreu um caminho bem grandinho de volta ao seu reino, estando só de calcinha durante todo o percurso, nem porque todas as garotas, humanas e vestidas, praticamente só cobriam os seios e a vagina, nem porque a única coisa que cobria os seios da garota (bunny girl) demônio era o cabelo dela, que sobre seus seios, pareciam 2 mãos, nem porque esta mesma garota demônio usa seus cabelos (ressalto, em formato de mãos) para apertar seus seios e soltar destes, um líquido corrosivo (para coisas inorgânicas). Mas o fato mais chocante que visualizei, foi o de esta demônio ser derrotada pela principal por um abraço forte onde os seios da demônio por não conseguirem soltar mais o líquido, incharam até explodirem juntos com todo o resto da demônio. Isso é … Trash. E se você, mesmo com tudo isso, gostou de Queen’s Blade saiba que você está vendo sem dúvida a série Queen!

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 2

Música: 5

Animação: 7

Diversão: 1

Quero bis: 0

Média: 3

Asura Cryin’

Pelo pouco que compreendi a série tenta unir mechas e magia (acredito que negra). A história se desenrola ao redor de um estudante que aparentemente nada tem de especial, mas que devido a algo que possui, se torna, do dia pra noite, o alvo de vários grupos perigosos com poderes especiais, ou simplesmente com muitas armas. Dentro do objeto que o garoto possui, há uma arma mecha, ou a chave para despertar um arma mecha, que se chama Asura e que aparentemente é perigosa para toda a humanidade.

Clichê, mecha clichê, com clima sombrio que passa de interessante a clichê, com um monte de garotas que infernizarão a vida do princial, algo muito clichê, e com uma história sem futuro, não previsível, mas sem muitas chances de fazer o anime ser muito mais interessante do que foi no primeiro episódio. Essa foi a impressão que tive, será que você entende o porque dropei esta série?

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 4

Música: 6

Animação: 7

Diversão: 1

Quero bis: 0

Média: 3,6

Ristorante Paradise

O cenário é Roma, neste lugar um restaurante incomum anda se destacando, o incomum do restaurante é que todos os funcionários são homens de meia idade que usam óculos (a pedido da mulher do dono, mesmo que alguns deles não precisem)  e que possuem boa aparência. A personagem principal é uma japonesa que veio procurar a sua mãe, esta a deixou e foi morar na Itália, quando a personagem principal era apenas uma criança. A garota descobre que a mulher do dono do restaurante é a sua mãe, e mesmo com um clima de tensão entre elas, a garota consegue se paixonar pelo restaurante, ou melhor, pelos homens que ali trabalham. Ela se envolve com um destes homens e provavelmente acabará de certa forma se envolvendo com os outros de maneiras diferentes, e nesse meio tempo deve aprender algo sobre ser cozinheira.

Dropei porque simplesmente achei que homens não devem achar interessante seguir a série, pelo menos eu não acho, pois não há sequer comicidade para me fazer ter interesse em ver o jeito como a principal se envolverá com este caras de meia idade.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 6

Música: 6

Animação: 5

Diversão: 0 (para homens), + que 5 (para mulheres)

Quero bis: 0 (para homens), + que 5 (para mulheres)

Média: 3,8 (para homens), no mínimo 5,4 (para mulheres)

E agora é chegada a hora de você, caro leitor, conhecer o meu TOOOOOP FIVE da temporada de abril.

Em 5º Lugar:

Hagane no Rekingutsushi (FullMetal Alchemist)

bscap0262

A Dublagem mudou, o caracter designer sofreu leve alteração, a história segue o mangá, e começou com filler, mesmo assim é impossível não notar a grande qualidade deste anime e sentir a mesma ótima sensação que se tinha ao ver a versão anterior. Confesso que comecei meio indignado com o fato de ter sido um filler o primeiro episódio,  e que não achei legal o vídeo de encerramento a lá naruto saga filler, além de achar que para primeira OP tem gente demais aparecendo. Porém foi só ver o segundo episódio que percebi não só  a melhora na qualidade da animação, mas também uma narrativa mais rápida, porém sem perder em nada para a temporada anterior. confesso também que o episódio 3, onde o passado dos irmão Elric é revelado, foi superior, em minha opinião, aos episódios referentes a essa mesma parte da história da temporada passada.

Ao longo dos 5 episódio que já vi, me sinto cada vez mais envolvido com esta série e mais empolgado. Quero muito ver o episódio da morte do Hughes, pois não só é uma das cenas mais tristes, como uma das mais marcantes de toda a história de FMA.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 8 (Tenho um pé meio atrás com o mangá)

Música: 9

Animação: 9

Diversão: 9

Quero bis: 10

Média: 9

 

 

Em 4º Lugar:

Pandora Hearts

bscap0263

Comecei a assistir esse anime sem muitas pretensões, mas me empolguei logo com o primeiro episódio e após o segundo, já havia começado a ler o mangá e diga-se de passagem, a história de um é idêntica a de outro em todos os sentidos. E é dificíl eu ler mangás no pc, e de um anime que comecei a ver a pouco tempo é mais ainda.

A história gira em torno de Oz Bezarius, o herdeiro da rica família Bezarius, que no seu aniversário de 15 anos, mas precisamente em plena sua cerimônia de maioridade, acaba sendo julgado por homens de preto (shinigamis) e é setenciado a viver no Abismo, uma prisão em outra dimensão cheia de monstros desfigurados, seu crime, sua própia existência. A outra personagem principal é Alice uma corrente (como são chamados os montros que nasceram no abismo), Alice é extremamente poderosa, em especial quando está não na forma de menina, mas sim na forma de um coelho gigante, que usa uma foice. Apesar de todo seu poder ela precisa da ajuda de Oz para conseguir sair do Abismo, e assim eles firmam um contrato. Agora, de volta ao mundo real, Alice e Oz irão atrás das memórias perdidas da alice, que se encontram no mundo real, e de conseguir repostas sobre o mistério que envolve a existência de Oz.

Pra eu fazer um preview desse tamanho neste post, tenho que ter gostado mesmo desta série. Mistério, personagens interessantes, personalidades interessantes, comédia leve e muito potencial é o que percebi neste anime.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 9

Música: 8

Animação: 8

Diversão: 9

Quero bis: 10

Média: 8,8

 

 

Em 3º Lugar:

Basquash

bscap0264 (não liguem pro nome do fansuber)

“Em certo universo há uma certa galáxia com um certo planeta, Earthdash. Lá, quando se olha para o céu, pode-se ver uma cidade chamada Mooneyes na superfície de sua Lua. Mas brilante que o sol durante o dia, e com um brilho mais lindo do que as estrelas durante a noite, é o símbolo de esperanças e sonhos para as pessoas. Todos sonham em um dia morar na lua.”

Com esta frase começa Basquash e ela já empolga você pra ver o anime, mas tem muito mais por trás deste. Basquash tem não uma história incrível, mas tem um tema que faz ele ser incrível para muitos e nada interessante para outros.

O tema é o basquete, o fato incomum é que os basquete é jogado por mechas (Bigfoots no anime) com partes superiores em formato de carros e controlado por pessoas. O BigFoot Basquet nunca foi nada interessante se visto ao vivo, mas tudo mudou devido a um indivíduo que se tornou uma lenda, um garoto mascarado que mostrou que dar pra fazer um BigFoot jogar basquete tão habilmente quanto uma pessoa, dependendo apenas de quem o controla e de como o controla. Ele destruiu um estádio para isso, e ficou preso por um ano, mas por causa dele, uma nova modalidade de basquete foi criado, Street BigFoot Basquet, um basquete onde o limite das habilidades é apenas ditado pelo controlador do BigFoot. Você verá um mundo de tecnologia, mas cheio de diferenças sociais, onde a grande diversão que pode ser apreciada por invíduos de todos os tipos é um jogo de Basquete jogado por Mechas.

Com uma animação sublime e um roteiro incomum feita por japoneses mais um designer de mechas extremamente original  feito por franceses mais o patrocínio de uma grande marca de calçados, surge esse anime que pode mudar todo o conceito da junção de Tecnologia e Esportes em animes vistas até hoje.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 8

Música: 9

Animação: 10

Diversão: 9

Quero bis: 10

Média: 9,2

 

 

Em 2º Lugar:

Higashi no Eden (Eden of The East)

bscap0265(novamente não liguem pro nome do fansuber)

Não dar pra se fazer uma sinopse boa de higashi no Eden sem estragar um pouquinho da sensação de assisti-lo, pois a história do anime vai se contruindo a cada segundo. Tudo que posso dizer é que a história envolve um garoto que aparece completamente nu, apenas com um celular, e sem nenhuma lembrança, e na frente da casa branca. E uma garota com aparência jovem e que acaba de se formar.

Higashi no Eden é uma grande pergunta que vai sendo respondida aos poucos em cada episódio.  Uma junção de traço shoujo, com um mundo “realista” e futurista, personagens carismáticos, comédia na medida certa e uma história que tenta prender sua atenção a cada segundo, e que conseguiu comigo.

Todos os elementos caem bem neste anime, não são perfeitos, mas caem bem, até mesmo uma abertura cantada pelo Oasis. O anime é um prato cheio para adolescentes e adultos, e não depende do estilo de anime que a pessoa que vai ver gosta, depende apenas se ela tem interesse em começar a ver a série. Eu já vi 5 episódios, mas pareceu que foi só 1, e acredito que quem for ver esse anime vai ter uma sensaão parecida. Pra ser sincero eu até agora não entendo porque fizeram uma série e não um filme, pois é isso que vai parecer juntando os 11 episódios, e até agora eu estou adorando ver esse filme, este é um daqueles que pagaria mais de um ingresso só pra ver várias vezes no cinema, e que ainda o veria depois em DVD.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 9,5 (até agora)

Música: 9

Animação: 10 (porque combina muito bem com a série)

Diversão: 9,5

Quero bis: 10

Média: 9,6

 

 

E em primeiríssimo lugar:

K-ON

bscap0283

Por tudo que você leu sobre os ocupantes das posições anteriores, você devia está esperando um anime com uma hitória sensacional, com uma animação genial e que te deixaria mais interessado a cada episódio, mas K-ON não tem nada disso.

K-ON é um anime sobre o dia-a-dia de um clube de música composto por 4 meninas, em que nehuma delas tem muita habilidade com seus instrumentos. O anime apresenta diversas cenas cômicas pelas quais deste grupo passa no dia-a-dia.

Então você deve está se perguntando porque eu achei esse o melhor anime da temporada? Pra começar ele não é o melhor anime da temporada, ele é o anime que eu mais gostei na temporada, e ele tem dois pontos fortes em contrapartida a falta de tudo aquilo que citei no 1º paragrafo, a qualidade muito boa das músicas (sendo que o encerramento e a abertura já encabeçam o rank da Oricon) e o estúdio, nada menos que o estúdio xodó dos otakus na atualidade, o Kyoto Animation, simpaticamente chamado de KyoAni pela maioria dos fãs de anime.

Esta série tem uma animação bem aquém da vista em animes como Suzumiya Haruhi no Yuutsu e Luck Star (ambos também do KyoAni), ela tem alguns erros até bem visíveis. O Caracter Designer é muito bom, típico de KyoAni,  O time de dublagem está também de parabéns pelo excelente trablho que estão desempenhando no anime.

Mas nenhum dado técnico interferiu na minha escolha por K-ON como o título que encabeça a minha lista dos melhores de abril, e sim a simpatia e o carisma das personagens unido a simplicidade do anime, que por algum motivo, que desconheço, me faz querer ver mais e mais e mais esse anime, em termos quantitativos ele é o único 10 em diversão e bis da minha lista, apesar de ter uma nota baixa em outros quesitos, aliás ele é o único com diversão 10. O bis pode ser percebido no fato de que eu, que não vejo quase nunca o mesmo episódio de um anime mais de uma vez, quando estou sozinho (pode ser que veja mais de uma vez apenas para apresentar para outra pessoa),  já vi o primeiro episódio umas 4 vezes. E a diversão você pode perceber no jeito empolgado que escrevo este texto e perceberia mais ainda se tivesse uma conversa comigo sobre este anime. Se vale a pena assistir eu prefiro deixar a cargo de cada um, mas de que este é o anime que mais está me divertindo desde o fim de  Suzumiya, pode ter toda certeza.

Análise Qualitativa Quantificada

 

(também conhecida como Nota) :

História: 6 (embora seja muito neste quesito, não posso diminuir mais a nota)

Música: 10

Animação: 7 (Os animes do KyoAni realmente estão caindo neste quesito)

Diversão: 10

Quero bis: 10

Média: 8,6