AniManga Mania 5

Olá aqui é o Kyon novamente apresentando o AniManga Mania, desta vez falarei um pouco sobre as adaptações de animê e mangá em Live action, sobre a mangaka Masami Tsuda, sobre a animação Baccano! e sobre o mangá Spicy Pink. Espero que gostem desta edição e se se esta for a primeira vez que ler a coluna, convido a ler os demais texto e ficaria muito feliz se comentasse. Não esqueçam de passar na sessão Reclame! e de ler as demais colunas do Sweet Japan. Tem muito conteúdo bacana no blog além desta coluna e eu recomendo muito as demais colunas.

Adaptações de Animê e Mangá para Live Action


As animações japonesas e os mangás em geral durante muito tempo foram mídias cultuadas principalmente por um público mais jovem ou um público adulto em específico, mas nos últimos anos o público que que não se encontra nestes perfis passaram a ter um interesse maior por estas obras e em parte a causa disto são as várias adaptações de obras de animê e mangá para Live Action. Mesmo que existam histórias para públicos voltados as diversas faixas etárias e de diversos gostos é fato que adaptações de animações e quadrinhos para live action ajudaram e muito a popularização de vários títulos, por outro lado atores, atrizes, diretores, produtores e diversos outros profissionais do cinema e da televisão se tornaram famosos por trabalharem em adaptações em Live Action de animê e mangá. Mas afinal o que é esse tal de Live Action? Live Action é o termo utilizado para qualquer adaptação de obras de mídias como livros, animações, quadrinhos e games para filmes, seriados ou novelas com atores e atrizes reais. Algo bastante comum em todo mundo, mas ainda mais comum no Japão.

Em geral um grande número de j-doramas (seriados para tv japonesa) e j-filmes (filmes japoneses) são adaptações de obras de mangá e animê e estas adaptações sempre ou quase sempre possui um caráter comercial, tendo como foco vender a mídia original, vender a adaptação e muitas vezes popularizar ídolos japoneses. Muitas vezes se perde um pouco de qualidade em detrimento da utilização de ídolos que não são atores de fato, em outros casos vários ídolos se tornam bons atores e ainda existe o caso em que atores, não ídolos, se tornam bons ídolos. É difícil dizer se este caráter comercial prejudica ou ajuda estas adaptações, mas o certo é que independente deste fator muitas obras memoráveis foram bem e mal adaptadas, mas estas adaptações são cada vez mais comuns e ajudam bastante a aumentar a popularidade da obra original.

É muito comum obras shoujo ou jousei famosas se tornarem adaptações em live action, mas gêneros como seinen e shounen também já foram bem explorados. Outra prática comum é adaptar a mesma obra tanto para o cinema quando para uma série de tv, dentre algumas obras famosas que já passaram por isso temos Honey & Clover e 1 litro de lágimas que é uma obra originária de um livro, nestes casos ambos, filme e seriado, não possuem correlação, mas também é comum adaptações de seriados famosos ganharem filmes, por exemplo Hana Yori Dango e Nodame Cantabile. Existem também muitos casos de obras que vão para apenas um das mídias e em geral séries seinen costumam ser adptados apenas para filmes, enquanto que séries jousei, shoujo e shounen costumam ganhar tanto adptações para filme quanto para tv. Acredito que isso se dar pelo fato de que as séries de tv costumam fazer um sucesso maior por terem um tempo maior o que permite uma melhor adaptação da obra original e shounen, shoujo e jousei possuem um grande número de fãs do estilo o que varia muito entre séries seinen, por abordar temas ainda mais abrangentes, além de normalmente mangás seinen não possuírem tantos volumes o que os torna ideal para adaptação ao cinema.

Futuramente devo retornar a este tema de adaptações para especificar mais detalhadamente certos elementos que circulam este universo do Live Action, mas para terminar este texto recomendo 4 adaptações menos conhecidas que considero muito boas, uma para cada estilo de obra citado. Recomendo Fuma no Kojiro, uma adaptação do mangá shounen de Masami Kurumada (o mesmos autor de Saint Seiya), Adaptação para filmes do seinen Solanin, que é baseado no mangá de Inio Asano, que deve ser publicado no Brasil no segundo semestre deste ano (imagem de ilustração do texto), o dorama de Yamato Naadeshiko Shinichi Henge baseado no mangá de Tomoko Hayakawa e o dorama Kimi wa petto baseado no mangá josei de Yayoi Ogawa.

Masami Tsuda


Masami Tsuda, nascida em 9 de julho de 1970 se tornou uma mangaka durante sua época de faculdade, segundo uma entrevista fornecida ao site http://www.gainax.fr, ela estreiou após mandar diversos trabalhos a editoras e finalmente se tornou profissional após ganhar um prêmio (não consegui achar mais informações sobre este prêmio, mas suponho que seja um prêmio na editora Hakusensha). Sua maior e mais famosa obra foi Kareshi Kanojo no Jidou, ou apenas Karekano, publicado na revista Lala entre fevereiro 1996 e junho de 2005 e que conta com 21 volumes em Tankohon (versão encadernada simples).

É uma autora de Shoujo mangá com poucas obras no currículo, seu primeiro título foi Mata Ashita Mori de Aoune publicado em 1993, mas sua carreira deslanchou de vez em 1996 com o mangá Karekano. Tem estilo de arte bem peculiar para mangakas shoujo e gosta sempre de adicionar cenas cômicas a suas histórias. Embora sejam poucas a obras que publicou em relação a outras mangakas, seu nome é bastante conhecido dentro do mundo do shoujo mangá e além de Karekano outros mangás deram as caras no ocidente, como exemplo cito o mangá Eensy Weensy Monster (já comentei sobre este mangá na edição 3 do AniManga Mania). A sua arte, combinada com a história de fácil compreensão agrada também ao público masculino e parte disto parece está relacionado ao fato de ter lido muitos mangás shounens durante sua infância e adolescência.

Por fim recomendo ao leitor que tiver a oportunidade, conhecer mais obras desta autora. Atualmente ela está trabalhando no mangá Chotto Edo Made, publicado desde maio de 2008 na revista Lala.

Indicação de Animê


Baccano!

Uma casal atrapalhada que parece está tentando ganhar dinheiro com mineração, decide ir ver alguns amigos enquanto isso um trem parti e durante esta viajem diversos acontecimentos peculiares e enigmáticos estão para acontecer. Em outro lugar um grupo de mafiosos tenta viver sua vida enquanto um cientista louco tenta dar prosseguimento com sua pesquisa. Descrever atrama de Baccano! é tão complicado quanto tentar adivinhar o que vai acontecer a cada episódio, pois em vez de um ou dois, Baccano! possui cerca de 18 personagens principais divididos em vários grupos de no máximo 4 personagens e cada qual com uma história diferente que pode ou não se correlacionar com as demais. O título da obra funciona muito bem, Baccano! em italiano quer dizer Balbúrdia e é isto que a obra é uma adorável Balbúrdia e que apesar de parecer a princípio, não é nada complicado de entender ou aceitar. Baseada na light novel homônima de Ryoko Narita, teve ao todo 13 episódios exibidos no canal WOWOW entre julho e novembro de 2007 e teve também mais três episódios em OVA. Para mim Baccano é uma obra magnífica que deve ser vista e apreciada em demasia. Publiquei a tempos atrás no blog Anime Portfolio uma texto sobre Baccano! e quem se interessar por saber mais da obra pode ler o texto clicando aqui.

Indicação de Mangá

Spicy Pink
Endou Sakura é uma jovem mangaka que trabalha em exaustão por adorar o que faz, porém muitas vezes ela acaba deixando de lado o resto de sua vida. Solteira e compromissada até demais com seu trabalho não costuma sair muito a não ser com outras amigas magakas. Estimulada (quase forçada) por uma de suas amigas acaba participando de um Goukon*. E neste conhece Koreeda Iku, um cirurgião boa pinta que acabou de sair de um relacionamento.
Apesar de não se interessar a princípio, resolve sair com Iku devido a influencia de sua amiga mangaka e devido certas circunstâncias que interessam aos dois, eles acabam virando namorados por conveniência e assim começa este relacionamento curioso, divertido e que é muito bem desenvolvido. A obra é um mangá jousei de Yoshizumi Wataru, a mesma autora de Marmalade Boy e Ultramaniac que também foram publicados no brasil. Ao longo dos dois volumes acabamos conhecendo mais sobre como é, ou deve ser, a vida de uma mangaka de shoujo/jousei e como é o relacionamento dela com outras mangakas, com amigos, com sua editora, com seu ex-namorado galinha e principalmente com seu peculiar namorado atual. Em apenas dois volumes aprendemos muito sobre Sakura, sobre Iku e sobre vários outros personagens. É um tipo de jousei que leva pouco tempo para se ler e que provavelmente não é o mais interessante que leu ou lerá, mesmo assim deixa uma sensação muito boa, acaba lhe marcando e lhe deixando boas memórias.

Por hoje é só pessoal, comentem, comentem, comentem e até a próxima semana.

*Goukon – Encontro entre um grupo de mulheres e homens solteiros, organizado por um dos casais deste grupo e que serve para divertir o grupo e tentar gerar novos casais, normalmente parece ser realizado em restaurantes, bares ou karaokês