AniManga Mania 7

Yo! Aqui é o Kyon publicando oficialmente o primeiro AniManga Mania do Yopinando que pela cronologia é o 7ª AniManga Mania, que resumindo é uma coluna semanal onde analiso elemenos, personalidades e obras relacionada a animação e os quadrinho japoneses, respectivamente, anime e mangá (para mais detalhes sobre a coluna, favor acessar a página da mesma clicando aqui). Esta edição terá um conteúdo especial, pois é uma homenagem a grande obra chamada Rorouni Kenshin, ou Samurai X como ficou conhecido por estas terras. Sendo assim analisarei um pouco as famosas séries de Samurai, Depois farei alguns relatos sobre a vida e carreira de Nobuhiro Watsuki, o autor do mangá que deu origem a toda a obra e por fim analisarei a animação e o mangá de Rorouni Kenshin.

Animes e Mangás de Samurai

Desde muito tempo o samurai é considerado uma figura fascinante e que figura em muitas obras literárias e áudio-visuais. Samurai significa guerreiro em japonês arcaico, porém o termo samurai não é dado a qualquer pessoa que guerreia, mas apenas a uma pessoa que acima de qualquer coisa guerreia por sua honra e por um objetivo. A obstinação pela honra e pela busca de aprimoração eterna são os principais elementos esplorados nas diversas mídias que utilizam a figura do Samurai, porém pensar que todos os samurais são parecidos por seguirem princípios definidos é completamente errôneo. As diversas histórias de animes e mangás exploram samurais como seres imponentes as vezes e seres pobres e frágeis em outras.

A luta eterna pela honra, a luta pra reconquistar a honra perdida ou a luta para alcançar a honra de ser chamado de samurai são situações muito utilizadas. Samurais normalmente remetem ao período feudal da história do Japão, porém a idéia do samurai persistiu pelos anos. Durante as grandes guerra os soldados japoneses também eram intitulados samurais que lutavam pelo orgulho de seu país. Hoje em  dia a própria figura do ser ideal japonês busca em parte elementos intrinsecamente relacionados a figura do Samurai.

Em mangás e animes, obras como Vagabond, Shinsengumi e Samurai 7 dentre outras retratam claramente a época e imponência dos samurais feudais e o famoso “caminho do samurai (ou guerreiro)”, enquanto que obras como Gintama, Samurai Champloo e Saraya Goyou primam pela esteriotipação da figura do samurai muitas vezes utilizando isto como fonte de piadas. Já obras como Rorouni Kenshin e Peace Maker, mostram o samurai como figuras heróicas, mas com um passado nada agradável. E séries como Mugen no Jounin e Samurai Deeper Kyo mostram o samurai como uma figura entre o guerreiro que perdeu a honra e o explorador do sobrenatural. Esses são apenas alguns exemplos do como a figura do samurai já foi abordada nos animes e mangás. O futuro ainda reserva muitas histórias, pois a cada vez que se estuda mais a idéia e “o caminho do samurai” mais interessante o tema fica e mais fãs desta figura, já lendária, surgem.

Nobuhiro Watsuki

Nobuhiro Watsuki nasceu em Nagaoka, na província de Nigata no dia 26 de Maio de 1970. Seu primeiro contato com mangás se deu através de seu irmão que por um tempo desenhou mangás, mas além de seu irmão, foi inspirado por famosos mangakas como Osamu Tezuka e a dupla Fujilko Fujio. Começou a desenhar mangá durante a sua adolescência e dividia seu hobby com a prática de esportes em especial o kendô, porém nunca se tornou um grande atleta e apesar de seu porte e de sua grande altura frequentemente perdia as disputas, inpirou-se nestas experiências para criar o personagem Yahiko Myoujin de Rorouni Kenshin. Debutou ainda durante a adolescência ao ganhar o prêmio Passo Hop com a obra Podmark. Foi assistente de Takeshi Obata antes de emplacar seu primeiro e grande sucesso em setembro de 1994, intitulado Rorouni Kenshin (Samurai X  no ocidente) onde conta a história de um espadachim ruivo que era conhecido como Battosai o retalhador e que para espiar seus pecados resolveu nunca mais matar e também utilizar suas habilidades para ajudar as pessoas. O mangá teve 28 volumes além de diversas adaptações para outras mídias e recebeu vários prêmios. Já sua obra seguinte  Gun Blaze West não agradou muito aos leitores e foi cancelado com apenas 3 volumes lançados. O sucesso seguinte de sua carreira viria em 2003 com o mangá Busou Renkin que teve ao todo 10 volumes e uma série de animação de 26 episódios. Atualmente desenha o mangá Embalming -Another Tale of Frankenstein que apesar de ainda no início já se mostra uma obra de sucesso.

Alguns outros mangakas famosos já foram assistentes de Nobuhiro, dentre eles, Eiichiro Oda, o autor de One Piece, e Hiroyuki Takei, autor de Shaman King. Como deixa bem claro nos textos que adiciona em seus mangás, adora jogar video-game, ler mangás de outros autores, assistir tv e descansar, mas também costuma reclamar quando não tem muito tempo livre. Gosta da série Neon Genesis Evangelion, de Duro de Matar, de Matrix, de X-Men e gosta muito de jogar Samurai Spirits além de ler sobre a história de samurais famosos, sendo estes alguma das grandes inspirações de seus personagens em Rorouni Kenshin.

Indicação de Anime

Rorouni Kenshin (Samurai X)

Rorouni Kenshin conta a história de um espadachim andarilho chamado Kenshin Himura que esconde um passado sangrento que além de muitos arrependimentos, o deixou com uma grande cicatriz em forma de X em seus rosto. Kenshin Himura conhecerá Kaoru Kamiya que é a jovem líder de um Dojo e Mestre do estilo de luta Kamiya Kanshin. O encontro de Kenshin e Kaoru fará a vida dos dois passar por uma grande sucessão de acontecimentos incomuns que o farão conhecer muitos aliados, mas também enfrentar poderosos inimigos que estão de alguma forma associados ao passado de Kenshin, que fora conhecido como Hitokiri Battosai (No brasil, Battosai o retalhador). A trama se passa no início da era Meiji, um período da história do Japão marcado pela queda do regime do Shogunato, a abertura dos portos e a influência da cultura estrangeira na vida cotidiana dos japoneses. A animação estreou em 10 de janeiro de 1996 e durou até 8 de setembro de 2008. Produzida pelo estúdio Gallop (Initial D) e dirigida por Kazuhiro Furuhashi (Hunter x Hunter, Amatsuki, Genshiken) obteve um grande sucesso e não conta a última saga do mangá homônimo, de Nobuhiro Watsuki, em que foi inspirado (Saga do Enishi), mas a úlitma saga da animação não está presente no mangá (Saga do Amakusa). Além da série de TV, ainda foram produzidos duas séries de OVA, a primeira contando a história de Kenshin ainda na época em que era Battousai e a segunda contado rapidamente e de forma bem bagunçada a saga final do mangá (Saga do Enishi) que não estava presente na série de TV. Por último teve um filme em 1997 contando uma história original.

Indicação de Mangá

Rorouni Kenshin (Samurai X)

Da mesma forma que o anime descrito acima, o mangá conta a história do espadachim andarilho Kenshin Himura, que esconde em seu passado o título de Hitokiri Battsosai e que jurou nunca mais matar, além de utilizar sua espada para ajudar as pessoa e não mais para machucá-las. O mangá foca de forma mais intensa na relação de Kenshin com Kaoru e com os companheiros que adiquiri ao redor da história, além de que explica mais detalhadamente cada técnica e estilo apresentado. O mangá é a mais famosa obra de Nobuhiro Watsuki e teve ao todo 28 volumes encadernados e foi publicado de 2 de setembro de 1994 a 4 de novembro de 1999 na Weekly Shounen Jump. Havia o projeto de ter mais uma saga, a saga de Osaka, porém Nobuhiro Watsuki preferiu terminar a história após a saga mais famosa, a saga de Kyoto ou saga do Shishio, e por isso criou a saga do Enishi que se foi mal recebida por muitos leitores.

Além do mangá também foram lançados diversos spin-offs e é importante destacar que o mangá foi criado após o sucesso das histórias intituladas “Crônicas de um samurai na era Meiji” que rendeu dois encadernados e que foram publicadas entre 1992 e 1993 também na Weekly Shounen Jump. No brasil o mangá, os spin-offs e as “Crônicas de um samurai da era Meiji” foram publicadas pela editora JBC.

Por hoje é só pessoal, comentem, comentem e comentem, fico no aguardo de suas palavras e até a próxima!